translator

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Os Espich no Vale do Taquarí

  Toda minha familia por parte de pai é do Vale do Taquarí, mais especificamente de Marques de Souza e Travesseiro. Foi por alí que comecei minhas pesquisas das raízes e foi por alí que concluí tambem.

  Sabia pela certidão de nascimento do meu avô Arvin que seu pai se chamava Guilherme e seu avô Carlos. Porém na certidão dizia que meu avô nascera em Venâncio Aires, 50km dalí. Mas como vieram parar em Marques?? Será que o Guilherme se mudou para alí? Ou foi seu pai Carlos??

  Tinha varias perguntas como essas que foram aos poucos respondidas. Primeiro começo sobre o Carlos, ou mais precisamente, Carl Friedrich Espig.

  O Carlos foi o único filho do Carl Ferdinand Espig que se mudou para o Vale do Taquarí, mais precisamente para Lajeado, então Conventos. Não sei precisamente quando isto aconteceu mas creio que foi entre 1875 e 1880.


  O casamento do Carl Friedrich Espig com a Anna Maria Glanzmann ocorreu em 1863, em Picada Café. É de notar que o Carlos tinha 26 anos enquanto a Anna tinha apenas 14 anos, creio que ou era comum na época ou então "algo" aconteceu. No registro de casamento diz que eles moravam na Linha Olinda, mesmo lugar que seu pai, provavelmente moravam com eles.

  Ainda em Nova Petrópolis, encontrei o nascimento da filha deles, Wilhelmina Espich em 1869, e depois, do meu bisavô Wilhelm em 1872:



Nesse registro da pra notar que o pastor decidiu mudar o nosso sobrenome. Assim os Espig do Vale do Taquarí viraram Espich. 

A história do Wilhelm é ainda desconhecido para mim. A única coisa que sei dele é que ele era pedreiro, casou com Wilhelmina Gross e morou por muitos anos entre Venâncio Aires e Lajeado. Isso até 1918, quando ele se mudou para Marques de Souza, onde se fixou na Linha Orlando junto com sua familia. Ele teve seus filhos todos nascidos em Venâncio Aires. Graças a ajuda da Pâmela Espich de Marques de Souza, conseguimos coletar dados dos seguintes filhos:

  • Carlos Espich, 1900-1971
  • Ella Esbich, 1906-1924
  • Leopoldo Espich,
  • Paulina Espich
  • Edwin Espich, 1913-1981
  • Arvin Spich, 1913-1963

Creio que o Wilhelm teve ainda outros filhos, mas não tenho informações completas ainda.

Encontrei também no Portal do Vale do Taquarí esse artigo sobre a Linha Tigrinho onde menciona o Wilhelm:
Os primeiros moradores eram ligados à Comunidade Missouri, de Tigrinho, e o primeiro pastor foi Walter Mummelthey, que atendia a comunidade a cavalo realizando os cultos nas casas de família. Mesmo com inúmeras dificuldades, a população se reuniu e, em assembléia promovida em 29 de agosto de 1919, na residência de João Stacke, foi dado o início de um movimento para a construção de uma igreja em terras doadas por Eduard Conrad. Wilhelm Espich foi o construtor contratado. Dezesseis famílias passaram a se integrar à Igreja  Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e, em 22 de maio de 1920, era inaugurada a primeira capela da comunidade. Aatual igreja foi construída em 1968.


Ainda nos registros evangelicos de Picada Vinagre, encontrei o registro de falecimento do Wilhelm, em 1930:




  Mas o Wilhelm não foi o pioneiro dos Espich na area. Muito antes, em 1888 o seu irmão mais velho Carl/Carlos casava com Henriette Bernstein em Forquetinha. Ele era carpinteiro, nascido em 1868 em Nova Petropolis, assim como sua esposa Henriette. Ele estabeleceu-se na Linha Atalho, onde encontrei os registros dos seguintes filhos:
  • Josefina, 1889-1940
  • Paulina, 1890-1973
  • Carl Heinrich, 1892
  • Olga, 1893
  • Hermann, 1897
  • Leopoldine, 1899
  Porém no recenseamento de 1920 não se encontra mais nenhuma informação do Carl e de seus filhos pela região. Creio que eles devem ter emigrado para outra parte do estado.

Quanto ao pai deles, o Carl Friedrich Espig, não tenho conhecimento do seu paradeiro. O que sei é que sua esposa Anna Maria teve um filho batisado em 1885 em Lajeado com outro esposo, Felippe Trommershauser. 

  No entanto, no registro do meu avô em 1913, constava que seus avôs paternos eram Carlos e Maria, ela ja falecida, e ele residente em São Francisco de Assis. Ali em São Francisco o seu irmão Ernesto se estabeleceu muitos anos atrás. Creio que o Carlos e a Anna se separaram e ele foi parar na cidade do seu irmão, no interior do estado.

5 comentários:

  1. Gratidão pelos posts - me ajudam na empreitada pessoal de localizar os ancestrais.
    Fico curiosa sobre muitos pontos de acesso informativos: por exemplo, no Family Search foi que encontraste os registros Luteranos - Evangélicos acima?
    Estou garimpando ali, há meses ...talvez ainda não haja entendido o caminho certo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lilian, desculpa pelo atraso na resposta... mas sim, achei no FamilySearch mas não online, tudo comprando o microfilme e olhando nos centros deles pagina por página.... já os registros civis do RS estão disponiveis online para consulta.
      1 abraço e boa sorte nas pesquisas

      Excluir
    2. Olá Andrio!
      Grata.
      Então, enviei e-mails para as Igrejas das cidades de Elberfeld ( Julius Wortmann,Renãnia) e Bramstedt (Amalie Böge,de Bramstedt,Holstein à época Dinamarca) e a resposta foi negativa para registros de meus trisavós.Segundo o livro do W.Wolf ( Deustche Einwanderer in São Leopoldo 1824-1937,Degener Verlag, Neustadt an der Aisch, 1964 ) são estas as cidades de origem.
      Pesquisei minuciosamente no Family Search também sem resultado.
      A pesquisa por enquanto, fica em repouso.
      Novamente agradecida.
      Evolução e Paz!
      Lilian

      Excluir
  2. Estou com a carteira de identidade da minha avó Maria Arend filha de Guilherme Espich e Geraldina Espich

    ResponderExcluir
  3. Estou com a carteira de identidade da minha avó Maria Arend filha de Guilherme Espich e Geraldina Espich

    ResponderExcluir